Review: 4×07 – The Antisocialism of Sex
COMPARTILHE!

E nesse episódio continuou a tensão que vivemos no anterior, só que com outras revelações importantes. Vamos aos fatos:

 

Sarah

Sarah voltou a vida de porra louca, abandonou a filha e saiu beber. Na boate ela encontra Dizzy, mas ela nem dá bola para ele e se envolve em uma ménage muito boa com um casal aleatório. Bem, era difícil de acreditar na heterossexualidade da Sarah e esse episódio provou que estávamos certos. Óbvio que tudo dá errado e durante uma briga Dizzy tira ela da boate.

Os dois vão para a casa dele, Dizzy tenta convencer Sarah a contar mais sobre as biolarvas, mas ela só quer saber de curtir. Os dois acabam discutindo e ela segue seu rumo.

Fato é que Sarah, com ajuda das drogas, teve alucinações com a Beth a noite toda e isso só podia levá-la a um lugar: a estação de trem.

Ela tenta seguir os caminhos da irmã, mas nas visões Beth a convence de que ela precisa ser forte e lutar pelas outras. Fee acaba chegando e levando Sarah embora sã e salva.

Mas foi por pouco.

 

Art

Ele fica sabendo que Duko matou Kendall e para vingar a morte dela e da Beth ele dá uma surra nele. Não que isso fosse adiantar de nada, mas foi gostoso ver ele apanhando.

Duko ameaça o emprego dele, Alison e as irmãs. E ele pode trazer muitos problemas sim para todos envolvidos.

 

Os Hendrix

Alison sentiu um remorso bater por não estar presente na vida das irmãs quando Kendall morreu, ela está sentindo a pressão agora apenas. De fato, ela devia ser mais presente.

Ela e Donnie tentam seguir a vida normalmente, dando uma festa de aniversário para Gemma, mas tudo dá errado quando a polícia chega e prende Donnie por tráfico.

Sabemos que quem estava atrás deles era Duko, o capanga da Evie, assim como ficamos sabendo nas cenas dele com o Art.

 

S

Ela está devastada ao extremo, por ter perdido a mãe de maneira tão bruta, e o pior, nem um corpo ela tem para enterrar. Ela culpa Sarah por tudo e as duas protagonizam uma das cenas mais duras entre elas até aqui.

 

Helena

Nem sinal dela, uma pena que estão ignorando ela nesses último episódios, mas não vamos esquecer, ela está grávida e essas crianças podem ter funções importantes para todos.

 

Cosima

Se culpando pela morte da Kendall e da Delphine ela toma uma decisão extrema e perigosa: usar a biolarva da Sarah em si mesma para tentar se curar.

Quando tentava fazer essa loucura Scott intervém com a ajuda de Fee, que conta a ela o maior mistério desde o final da 3ª temporada:  Delphine está viva, Krystal a viu levando um tiro e sendo retirada do local viva por outra pessoa.

Estou torcendo para que Shay tenha seguido Delphine e a salvado, lembram que a última cena delas foi da francesa entregando um cartão da Dyad para a loira? Pois é.

 

Evie Cho

Tomou o lugar da Susan, e segue firme na sua vontade de tornar o mundo melhor com sua biotecnologia. Mas não sei, as coisas não se encaixam com essa personagem. Ao mesmo tempo que ela quer uma coisa, dá a entender que questiona as suas próprias ações. Vamos ficar de olho nela, até segunda ordem ela segue sendo a personagem mais odiada dessa temporada.

 

Rachel

Ela foi o maior destaque do episódio, está pronta para assumir o lugar da mãe como chefe da neoevolução, só que é tarde demais. Susan foi tirada do poder pela Evie e o projeto Leda perdeu todos os recursos para seguir em frente. As clones estão sozinhas agora, com as vidas ameaçadas sem uma cura. Rachel, a mais orgulhosa de todas foi desafiada pela Evie, vai ser uma briga de gigantes entre essas duas, estou morrendo de curiosidade para ver o que Rachel vai aprontar com a Evie assim que tiver a oportunidade.

Em determinada cena, Rachel cai da escada e com seu olho biônico ela vê a figura de um cisne. Será a consciência dela finalmente a incentivando a cuidar de si e das irmãs?

Quem sabe.

 

MK

Ela voltou, e no finalzinho a vimos entrar em contato com a Kira. O que será que ela está aprontando dessa vez?

 

Pontos importantes do episódio:

– Evie Cho mal sabe a besteira que fez ao zoar da cara da Rachel.

– Agora que Cosima sabe que Delphine está viva, capaz de ficar mais de boa enquanto tenta buscar uma cura e claro, a amada.

– Os poderes especiais da Kira foram de grande ajuda, ajudando Fee na buscar por Sarah.

– Fee mais uma vez foi o mediador de todas as crises que estavam acontecendo, palmas para a paciência dele.

– Donnie preso? Essa eu quero ver. A casa caiu feio para os Hendrix.

4ª Temporada Reviews Spoilers
Promo do episódio 4×08
COMPARTILHE!

Episódio vai ao ar dia 2 de junho.

4ª Temporada Promos Spoilers Vídeos
Nova HQ disponível para download
COMPARTILHE!

Na última quarta-feira (25) foi lançada a última HQ da saga Helsinki, que conta as aventuras de Veera Suominen (M.K), Niki Lintula e outras clones que se encontraram na Finlândia.
Criadas pelos mesmos produtores da série, as HQs no estilo prequel, tem objetivo de mostrar a história da nova clone, Veera, e um acontecimento que está vindo em tona na série, conhecido como o plano Helsinki. O plano, criado por Rachel Duncan e Ferdinand Chevalier, tinha finalidade de matar todas clones que estavam na Finlândia.
 
Descubra mais sobre a história lendo-a clicando aqui.

Orphan Black HQ
Sneak peek do episódio 4×07
COMPARTILHE!

Aparentemente, Cosima vai tentar uma medida extrema de conseguir uma cura para si mesma. O tiro pode sair pela culatra.

4ª Temporada Sneak Peak Spoilers Vídeos
Review: 4×06 – The Scandal of Altruism
COMPARTILHE!

Com 5 episódios lançados, a quarta temporada chega ao seu episódio mais importante até aqui, isso porque vários eventos históricos acontecem, um deles é a tão esperada resposta sobre o que aconteceu com Delphine Cormier e o futuro (ou não) de alguns personagens.

Como era de se esperar, o episódio começa com mais um flashback. Nessa cena Beth está na Brightborn onde está acontecendo um evento, ela esbarra propositalmente em Evie, que derruba sua bebida na roupa de Susan. Susan vai ao banheiro na tentativa de limpar sua roupa, quando de repente Beth aparece com uma arma apontada para ela afirmando saber de tudo.

Resumidamente, na primeira parte do episódio descobrimos que Ira também está doente e Sarah “negocia” Kendall com Susan. Em troca das amostras da Original ela promete uma cura para Cosima e também remover a biolarva de Sarah.

Evie Cho explica que cada uma das biolarvas tem um intuito, a do Leekie estava o tratando de possíveis genes do Alzheimer e a da Sarah estava fazendo ela ficar doente e posteriormente a levaria a óbito, desse jeito eles poderiam coletar dados sobre a doença, porém Sarah é imune.

Voltando a cena de Beth, que achava ter encontrado sua maior inimiga, mas na verdade descobre que estava sendo protegida pela chefe da Neoevolução (a sua criadora) e acaba poupando a vida dela.

Cosima bola um plano para compartilhar apenas os genes da Leda e com isso Ira demonstra ciúmes ao descobrir que não poderá ser ajudado por Kendall. Tudo acontece como combinado, exceto quando Kendall tenta ir embora e é aprisionada e levada para um lugar deserto por uma pessoa misteriosa.

Paralelamente Cosima é levada por Evie para o mesmo lugar. Em meio a tanto drama, temos cenas hilárias do encontro de Krystal e Felix, o que balanceia o clima do episódio que vem a ficar cada vez mais pesado com o passar dos minutos. Ingênua, ainda está convencida de que está sendo perseguida por empresas de cosméticos. A notícia boa é que Felix entregou para ela um celular das clones para ela, ou seja, ela não desaparecerá tão cedo. Outra notícia boa é que Krystal viu o acontecido no estacionamento quando Delphine foi atingida por um tiro, ela provavelmente viu quem atirou então em breve teremos uma resposta concreta sobre o assunto.

Sarah chega no apartamento de Felix com a notícia do desaparecimento de Kendall e destrói todas amostras que haviam tirado dela. Dado como provável envolvido com o sumiço da Original, Ira tenta suicídio com remédios, porém sem sucesso, pois Sarah logo chega e chama uma ambulância.

Scott telefona para Sarah e avisa que um cavalo de troia invadiu o sistema deles para deletar toda pesquisa que ele e Cosima fizeram até aqui. Scott sugere que o vírus tenha sido transmitido pelo disco da Brightborn. Quem fez isso só queria acabar com o projeto LEDA e essa pessoa nada mais é do que Evie Cho. Ela é quem comanda esse grupo que quer o fim do projeto LEDA e está distribuindo as biolarvas, foi ela quem “ajudou” Beth, confundindo suas idéias, fazendo com que Susan levasse a culpa de tudo para que com a morte dela, ela viesse a tomar seu lugar. Evie acredita que o futuro da humanidade e a cura de doenças, está na engenharia genética, Susan realizava testes biológicos com as clones, mas conforme a ideia da Evie, clonagem é um assunto ultrapassado.

Em cenas seguintes vemos Beth armada invadindo o carro de Evie, é quando Beth descobre toda a enganação. Por saber demais, Beth é ameaçada por Evie, dizendo que a Neoevolução acabaria com a vida dela caso ela não usasse a arma em si mesma. Finalmente descobrimos o real motivo de Beth ter se suicidado, ela fez isso para proteger as pessoas que ela amava. Se ela não tivesse se suicidado, suas irmãs seriam todas mortas, igual aconteceu no plano Helsinki.

O detetive Duko e Evie se encontram com as vítimas (Cosima e Kendall) aprisionadas e é aqui que a âncora do episódio é solta. Em uma cena de muita dor e sofrimento, Cosima se despede de Kendall que está prestes a ser executada pelo detetive. Uma das suas últimas palavras são “diga as suas irmãs que tive orgulho de ser parte de todas elas”, segundos depois ela recebe um tiro e morre carbonizada dentro de uma van.

Essa cena foi no mínimo a segunda mais triste da história da série, a que ganhou medalha de ouro está por vir. Evie Cho dispara “Delphine Cormier levou um tiro e morreu no estacionamento da Dyad”, nesse momento Cosima desmorona em prantos. Um espetáculo de atuação, cena merecedora de todos os prêmios.

E em outro flashback, possivelmente o último dela, Beth detona o rosto de Evie com vários socos. Uma curiosidade é que nos dias de hoje é possível ver uma cicatriz na Evie, sequela desse acontecimento. Beth volta ao apartamento e o que vem em seguida é tudo que vimos no segundo episódio desta temporada, quando ela aparece com as mãos ensaguentadas e pedindo para MK voltar a se esconder. O episódio termina com Beth indo para a estação, onde ela se suicida e toda a história da série começa.

Pontos importantes do episódio:

– Apesar de dada como morta pela Evie, Krystal ainda não contou sua versão do que aconteceu com a Delphine.

– Todos os dados da pesquisa de Scott e Cosima foram apagados, com isso eliminando as chances de cura da Cosima, se ele não tem uma cópia de tudo, veremos mais um vez Cosima sofrendo com a doença.

– Kendall morreu e com ela as chances de cura das Leda e de Susan fazer outras clones, porém fico imaginando o que a S e a Kira representam nessa história, elas são descendentes diretas da Kendall, será que seus genes não poderiam ajudar? Lembrando que Kira já ajudou Cosima uma vez, porém S carrega a ligação mais forte com Kendall.

– Susan apesar de ser dada como vilã, ela tinha um desejo real de salvar suas clones.

– Curiosidade, a cena em que Cosima chora pela Delphine foi filmada em um take só, Tatiana chorou tanto que nem gravaram outra vez e usaram essa mesma.

– No episódio que vem tem participação da cantora Peaches.

Review: Cleiton Machado

4ª Temporada Reviews Spoilers
Perguntas e Respostas: Diretor Grant Harvey
COMPARTILHE!

Depois da exibição do episódio 4×06, o mais emocionante até aqui, o diretor respondeu algumas perguntas dos fãs, confiram a seguir:

 

1. Sandy H. via Facebook: Grant Harvey, este episódio foi uma obra-prima! Mas será que a cena final onde Beth vai para a estação significa que este é o fim de seus flashbacks?

Grant Harvey: Como um diretor convidado eu não de tudo, mas eu sinto que a história de Beth já foi dita, e eu estava tão honrado pela oportunidade de compartilhar a verdade sobre seu sacrifício… Mas lembre-se, isso é Orphan Black, então não há nenhum livro de regras sobre o que o futuro nos reserva!

 

2. James B. via Facebook: Como funciona o processo de gravação de TODAS as cenas da Tatiana? Imagino que bastante tempo seja necessário para que ela consiga interpretar a Sarah, Krystal, Cosima e Beth em apenas um episódio.

GH: Quando eu trabalhei com ela na primeira temporada, Tat trabalhava bastante durante as gravações e realmente entrava em contato com cada personagem. Quando eu voltei para a série na quarta temporada, eu me senti fascinado ao descobrir que ela havia desenvolvido uma espécie de “gatilho” para cada clone, para que ela pudesse entrar no personagem de uma maneira mais rápida no set. Por exemplo, quando ela está interpretando a Cosima, ela tosse para si mesma enquanto a câmera transfere os dados para o computador; e quando ela está interpretando a Sarah, ela se exercita no mesmo local até eu dizer “Ação.” Muito legal!

 

3. Phoelyx D. via Facebook: Pessoalmente eu acho que a melhor cena (sem spoilers) mas estou me referindo à cena muito emocional com Cosima e Kendall, essa foi a melhor de toda a temporada até agora. Como foi gravar isso? Foi seguido o script ou você introduziu uma visão pessoal à ele?

GH: Meu trabalho como diretor é levar as palavras e idéias com script e traduzi-las para a tela, então eu definitivamente tenho minha própria visão de como isso vai parecer. Com uma cena importante – como o que você mencionou – Eu sempre explico cuidadosamente para os criadores e produtores como vou executá-la para que não haja surpresas. A ideia que eu trouxe para essa cena foi um diálogo, execução e explosão em um tiro, de modo que parecia que estávamos lá em tempo real com Cosima. Foi divertido para descobrir como isso se saiu e eu acho que funcionou muito bem! E Tatiana é tão rock star que nós fizemos isso em apenas um take. O jeito que ela interpretou Cosima se desmoronando me da arrepios e lágrimas em meus olhos todas vezes que eu assisto isso — O que significa várias vezes mesmo!

 

4. Betty W. via Facebook: Qual clone é a mais divertida para dirigir/assistir Tatiana interpretar?

GH: Helena foi introduzida no meu primeiro episódio temporada de Orphan Black, então eu tenho uma quedinha por ela… Mas eu tenho que dizer que eu tenho uma queda total por Krystal com um K! Ela é incrível e é muito divertida para trabalhar.

 

5. @CloneClubAUS via Twitter: O andamento desse episódio foi rápido e contundente. Foi como o imaginaram ou desenvolveu-se naturalmente?
GH: Um pouco de ambos, John Fawcett foca bastante no andamento do episódio e no excelente roteiro bem estruturado de forma que possa ocorrer naturalmente.

 

6. @TatMaslanyBR via Twitter: Qual foi a sua cena favorita para filmar? Por quê?

GH: Pergunta difícil! A cena final com Kendall e com Cosima foi bastante difícil e estressante, mas eu sabia que seria bem especial. A cena com Art, Fe e Krystal foi muito divertida. Eu gostei de filmar com Maria e me senti muito emocionado com a Sra. S nesse episódio. Muitos favoritos!

 

7. ‏@ARTPOPstardust via Twitter: Você sentiu vontade de chorar enquanto estava filmando esse episódio? Tudo bem se você sentiu, todos nós sentimos.

GH: Ao filmar a última cena eu fiquei muito emocionado no set. Nós sabíamos que seria algo especial de filmar. Assistir Tatiana interpretar Cosima foi tão devastador que trouxe lágrimas aos meus olhos, com certeza.

 

8. @ImTheScience via Twitter: É remorso na cara de Evie Cho quando aparece aquele flashback ou ela só estava lembrando de um momento traumático?
GH: Eu trabalhei com Jessalyn bem de perto para criar a personagem Evie e ela é uma personagem bem contraditória, então era isso que a gente estava vendo. Eu gosto da ideia de que os personagens são nem tão do mal e nem tão do bem. Evie começou a questionar as suas ações, mas ao mesmo tempo ela está comprometida com a ciência e com o plano dela. Ela realmente acredita que vai tornar o mundo um lugar melhor.

 

9. @mnsalz91 via Twitter: Como vocês conseguiram fazer aquela cena da extração da biolarva com Sarah, Cosima e Evie juntas? #whatisthismagic
GH: Tem um grande número de técnicas que são usadas durante a filmagem essas cenas. Começa com os ensaios, onde a gente define com o diretor de fotografia e de efeitos especiais para deixar o set pronto. Tat tem uma dublê muito brilhante que se chama Kathryn que interpreta todas cenas junto com ela. Toda vez que tem duas clones em uma cena, normalmente de costas é Kathryn que está fazendo e quando tem duas clones em cena são utilizadas algumas técnicas de câmera e de efeitos especiais. Eu acredito que exista um vídeo online onde mostra como funciona.

 

10. @notsosafe via Twitter: Eu gostaria de saber como vocês filmaram aquela cena da extração da biolarva 🙂
GH: Nós utilizamos uma câmera robótica especial que memoriza os movimentos e depois repete de novo e de novo. Isso permite que a gente crie um movimento onde Tat está interpretando várias clones. Foi muito divertido filmar essa cena da extração. É divertido para a equipe conforme vamos adicionando as camadas de clones e agora o pessoal está melhor nisso do que era antes

 

VIA

4ª Temporada Entrevistas Spoilers
Página 1 de 9612345...102030...Última »
WonderCon 2016
Elle and Yahoo Portraits 2016
Divulgação na SiriusXM 2016
Canadian Screen Awards 2016
SXSW 2016 - Divulgação filme "The Other Half"
ORPHAN BLACK BRASIL © 2013 - 2016 || LAYOUT E CODIFICAÇÃO GAME OVER BITCH
Visitas: | Usuários Online: